A evolução da Globeleza

nova globeleza vestida

A vinheta de Carnaval da Globo anuncia: a época mais festiva do Brasil vem aí. O enredo global faz todo mundo entrar no clima. E de 2017 para cá a vinheta de Carnaval da Globo ficou mais democrática. Antes apenas o samba era representado. Desde então, o maracatu, frevo e bonecos gigantes de Olinda entraram na vinheta.  

Outra mudança foi a forma que a globeleza aparece. Depois de 26 anos com o corpo praticamente nu na TV, ela foi vestida para representar vários símbolos do Carnaval brasileiro.

Assim, aparece com roupas de Carnaval usadas nas festas momescas dos sambódromos e ruas, como dançarina de frevo, passista, integrante da folia do Maracatu e das ruas.

A mudança foi aprovada pelo público e pela crítica, já que atualmente a objetificação da mulher merece discussão. A vinheta também mostra que o Carnaval é mais do que uma festa do amor sem compromisso. A cultura brasileira ficou em evidência.  

Processo de produção pintura da Globeleza: como era

A mudança ajudou até na logística para produção. A ex-Globeleza Nayara Justino passou por um processo que levou 19 horas em 2014. A equipe, incluindo câmeras, maquiadores e cabeleireiros, era composta por 60 pessoas. A modelo teve que passar por este processo novamente, pois recepciou as pessoas no camarote da Globo na Sapucaí.

É claro que o trabalho demorou mais tempo e precisou de mais pessoas por ser uma produção para TV, mas os especialistas dizem que a pintura leva no mínimo sete horas para ficar pronta quando feita no corpo inteiro. Para tirar toda tinta também não é fácil, é necessário usar um óleo especial e muitas vezes a pintura não sai completamente na primeira tentativa.

Este texto é mais uma curiosidade que o blog da W3 traz para você. Neste mês, vamos dar dicas de como você pode incrementar seu abadá e de fantasias. Aguardem!